Cachorro Comportamento

Cão-Guia: a profissão mais linda de um cachorro

Já sabemos que os cachorros são excelentes companheiros, além disso, eles podem assumir a função de cão-guia e ajudar pessoas com necessidades especiais. No Brasil, temos 500 mil deficientes visuais e aproximadamente 150 cães-guia. Essa estatística chocante acontece por causa do número reduzido de profissionais capacitados no país. Por causa disso, os cachorros treinados são trazidos dos Estados Unidos e isso torna o custo inviável para muitas pessoas.

Assim como nós estudamos para seguir uma carreira, os cães-guia também seguem um longo treinamento e podem ser até desclassificados nesse processo. O adestramento desses bichos é rigoroso e começa nos primeiros meses de vida, por pelo menos dois anos. As principais características que um cão-guia precisa ter são:

  • Bom temperamento;
  • Espírito de liderança;
  • Tamanho adequado;
  • Inteligência;
  • Facilidade de atender aos comandos;
  • Ser calmo e dócil;
  • Ser obediente;
  • Ser saudável.

Custo de um Cão-Guia: R$ 35.000,00

Primeiramente, queremos ressaltar que esse não é um preço de venda do cão-guia, mas sim o custo dos treinamento do cachorro. Essa trajetória é composta por um ano de socialização, período em que o cão vai visitar locais públicos e aprender a conviver na rua com outras pessoas. Depois, um treinamento de 6 meses, para aprender os comandos e ver se ele está apto a cumprir a função de cão-guia.

Existe uma avaliação para identificar se essa atividade é prazerosa para ele. Se forem identificados sinais de estresse, ele é reprovado. A média de aprovação é de 30% dos cães treinados, por isso eles são tão especiais e escassos. Ter esse trabalho é uma vocação para os peludos.

Qual raça ideal para o Cão-Guia?

Todos os peludos são muito especiais e inteligentes, inclusive os vira-latas, mas, para ser um cão-guia, é necessário ter uma genética específica. Veja abaixo as raças mais usadas:

Labrador Retriever

Essa é uma raça utilizada para caça de aves aquáticas, resgate em montanhas e terapias. Ele também é conhecido por ser bem bonito, dócil e inteligente.

Golden Retriever

O Golden é um animal robusto, de pelagem mediana e lisa. Surgiram no século XIX, na Grã-Bretanha, e também eram bons caçadores! Além de auxiliar os deficientes visuais, eles também ajudam os cadeirantes. Hoje ele é um excelente cão para trabalho, utilizado pela polícia e grupos de resgate.

Golden-Retriever-uma-das-raças-ideais-para-ser-Cão-Guia

O que fazer quando encontramos um Cão-Guia na rua?

É importante ressaltar que o cão-guia em horário de trabalho não pode ser estimulado por terceiros! Assoviar, estalar dos dedos e tocar no animal (sem autorização do dono) pode tirar a concentração do cachorro. Fica a dica!

Lei Federal 11.126

Infelizmente, essa é uma lei pouco conhecida e que garante a presença do cão-guia em qualquer espaço (público ou privado). Proibir um cão-guia em qualquer estabelecimento é violar uma lei federal, em vigor há mais de dez anos. Mesmo com esse direito, os portadores de deficiência visual são constrangidos ou barrados em hotéis, restaurantes, entre outros.

Instituições de apoio

Instituto Iris: Organização não governamental, sem fins lucrativos, que tem como missão doar cães-guia para deficientes visuais.

Helen Keller – Escola de Cães-Guias: Entidade filantrópica, sem fins lucrativos, sediada em Balneário Camboriú, SC. Ela é a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cão-Guia. Fundada em 1993, a escola já entregou 21 cães e tem como objetivo entregar 30 cães por ano.Os deficientes visuais recebem o cão-guia gratuitamente.

FESTURIS Gramado: Feira Internacional de Turismo terá, nesta semana, a sua 28ª edição. Um dos destaques da feira é o setor de acessibilidade, que traz novidades do setor turístico aos deficientes físicos. Inclusive, umas das pautas do evento é conscientizar as pessoas e empresas sobre a lei federal 11.126, que citamos acima.

Quanto vale o seu olhar?

Projeto de crowdfunding idealizado recentemente pelo Instituto Iris, tem o objetivo repor cães-guia que precisam ser aposentados. Infelizmente, a meta não foi atingida, mas nós convidamos todos a contribuir com o Instituto Iris ou a divulgar esses projetos.

Sim, os cachorros também merecem uma aposentadoria depois de um determinado tempo de trabalho. Os cães aposentados continuam com o tutor, mas por causa da idade, ele não consegue mais seguir um ritmo agitado.

Disponibilizamos abaixo o vídeo institucional da campanha, que mostra entrevistas com diversos cegos envolvidos com cães-guia. Uma das entrevistadas conta que “Uma pessoa que está acostumada e adaptada com um cão-guia, quando ela perde o cachorro por aposentadoria ou por outro motivo, é pior do que perder a visão. ”

Clique aqui e leia outros artigos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *