Comportamento

Animais não são descartáveis, não abandone o seu

Eu tenho o hábito de correr no Parque Vila Lobos aos finais de semana e da última vez eu notei algumas placas com foto de animais seguido da mensagem “Animais não são descartáveis”. Isso chamou a minha atenção e fiz essa foto para pesquisar depois.

Não encontrei muitas informações sobre o assunto, depois de muito procura achei um PDF no site Observatório Eco com detalhes sobre essa ação. Trata-se de uma intervenção realizada pelo Governo do Estado de São Paulo e a Secretária do Meio Ambiente, para conscientizar a população sobre o abandono e maus tratos aos animais. Infelizmente essa campanha “Animais não são descartáveis” foi pouco divulgada na internet, por isso me senti na obrigação de facilitar o acesso desse conteúdo para os leitores aqui do Guru Pet.

Baixe o PDF com mais detalhes.

Abandonar é maltratar e maus-tratos a animais é crime.

Lei Federal de Crimes Ambientais 9605/98.

Abandono de animais é um ato de crueldade. Se você tem um animal, saiba que é o responsável por ele durante toda sua vida. Respeitar os animais é respeitar a vida.

Frequentemente, animais domésticos e silvestres são abandonados em parques estaduais. Além de ser um ato de crueldade, os animais que se tornam vítimas do abandono podem causar sérios problemas à fauna nativa, ao meio ambiente e aos visitantes dos parques.

Abandono nos parques só faz mal pro bichinho. É comum a ideia de que os animais vão viver bem ou de que alguém vai rapidamente encontra-lo. Mas na realidade não é bem assim, saiba porque:

  • O animal NÃO vai viver bem sozinho. Animais domésticos, como por exemplo, cães e gatos, precisam de cuidados dos seres humanos.
  • Bichinhos de estimação são naturalmente dóceis e se aproximam das pessoas. Quando abandonados, eles ficam sujeitos a crueldades e vida in- digna, pois não estão aptos a viver por conta própria, não sabem caçar e têm dificuldade em encontrar abrigo e água limpa. Ainda, ficam expostos a doenças próprias de áreas florestais (a erliquiose, por exemplo, transmitida através de carrapatos). Animais silvestres precisam de um período de readaptação antes de serem reintroduzidos na natureza. É preciso realocar a espécie no seu habitat natural, e não em qualquer lugar. Esse procedimento só pode ser feito por profissionais especializados e habilitados.
  • Encaminhamento para abrigos ou ONGs NÃO garante vida digna ao animal. Apesar de existirem voluntários e ONGs preocupados com o bem estar dos animais, não existem soluções mágicas: abrigos públicos e privados vivem lotados de animais vítimas de abandono. Se você compra ou adota um animal de estimação, tem a responsabilidade de lhe fornecer abrigo e proteção por toda sua vida.
  • Soltura irregular e a introdução de novas espécies são crimes ambientais. Soltar animais silvestres ou domésticos nos parques é proibido pela Lei Federal de Crimes Ambientais 9605/98. A introdução incorreta de espécies em um ecossistema prejudica o equilíbrio biológico e as espécies nativas da área. Funcionários e gestores dos parques estaduais estão orientados a fiscalizar e denunciar qualquer caso de abandono nos parques.

Qual o problema em abandonar?

  • Além de estarem sujeitos a péssimas condições de vida, crueldades e doenças que podem levá-los à morte, animais abandonados causam diversos impactos negativos aos parques: Desequilíbrio ecológico. Animais abandonados podem se tornar predadores de espécies nativas ou competir por espaço e comida com elas.
  • Transmissão de doenças. Sem os cuidados necessários, animais abandonados estão sujeitos a diversas doenças, que podem ser transmitidas para outros animais e também para pessoas.
  • Depredação do patrimônio. Em busca de comida, podem revirar latas de lixo. Seus dejetos (cocô e xixi) poluem as áreas de lazer.
  • Reprodução sem controle. Animais em estado de abandono se reproduzem de forma descontrolada, fazendo com que o problema aumente ainda mais com o passar do tempo.
  • Agressividade. Vítimas de indiferença, com medo, acuados, feridos ou doentes, animais abandonados podem se tornar agressivos contra pessoas ou outros animais.

Foto explicando a campanha: Animais não são descartáveis, não abandone o seu

Como ajudar?

Faça a sua parte e colabore para que, no futuro, nenhum animal seja abandonado, maltratado ou vítima de crueldades. Pense MUITO bem antes de ter um animal de estimação. Lembre-se que animais domésticos, como cães e gatos, vivem em média 15 anos. Antes de ter um animal de estimação, pense se você pode se comprometer com o bichinho durante todo esse tempo.

Castre seus animais de estimação.

A castração de cães e gatos impede que o animal se reproduza e diminui a incidência de diversas doenças. Quando realizado por profissionais especializados, o procedimento é simples, de rápida recuperação e sem contra-indicações. Em alguns municípios, os centros de zoonoses oferecem castração gratuita ou possuem convênio com clínicas veterinárias. Verifique se a sua cidade já oferece o serviço.

Castrar seu animal é um verdadeiro ato de cidadania!

Zele pela saúde do seu animal. Consulte sempre um médico veterinário. Mantenha em dia as vacinas do seu animal. Dessa forma, você evita que ele contraia doenças e que as transmita para você, sua família ou para outros animais.

Adote um animal doméstico abandonado. ONGs e grupos protetores voluntários resgatam e encaminham animais abandonados para novos lares. Visite os sites das organizações e adote um animal de estimação. Adotar um animal e tirá-lo do abandono é um ato de amor e de cidadania. Você também pode ajudar sendo voluntário de uma ONG, grupo protetor ou os organizadores da campanha “Animais não são descartáveis, não abandone o seu”.

Parques Estaduais são lares de diversos animais. Para garantir que continuem assim, devemos observar e seguir algumas regras:

  • Informe-se sobre as regras dos parques. Verifique com o parque se é permitida a entrada de animais domésticos. Caso positivo, siga as regras básicas de guarda responsável.
  • Nunca deixe seu animal solto para evitar que ele se perca de você. Respeite o uso de coleira, focinheira (Lei 11.531/03) e, é claro, recolha e descarte os dejetos (cocô) do seu bichinho em local adequado.
  • Não alimente os animais. Pode parecer legal, mas alimentar os animais atrapalha sua dieta natural, o que pode comprometer sua saúde, seu instinto de caça e prejudicar as próximas gerações da espécie.
  • Restos de comida também podem colaborar com o aumento do número de animais no local.
  • Não toque nos animais. Animais seguem seus instintos e podem reagir de forma agressiva ao serem tocados. Se encontrar um animal ferido, procure um funcionário do parque
  • NUNCA maltrate animais. Animais abandonados não são vilões, são vítimas. Abandonar é maltratar e maus-tratos a animais é crime ambiental, Lei Federal 9605/98.
  • Recolha e armazene bem o seu lixo. Restos de comida podem atrair animais silvestres para áreas urbanas, atrapalhando sua rotina natural. O lixo mal armazenado também atrai pombos, urubus, ratos e insetos, que podem transmitir doenças. Lembre-se que os parques estaduais são um patrimônio de todos. Ajude a conservá-los.
  • Procure ajuda. Se encontrar ou se deparar com um animal silvestre fora do seu habitat, abandonado, entre em contato com um centro de triagem ou com a Polícia Militar Ambiental.
  • Não cace, não compre, não capture e não aceite animais silvestres do tráfico. Caça, coleta, captura e manutenção em cativeiro de animais são crimes, segundo a constituição estadual. E lembre-se: animais silvestres são muito mais interessantes quando observados em seu habitat natural.

arte falando sobre a campanha: Animais não são descartáveis, não abandone o seu

Denuncie – Animais não são descartáveis.

Se você presenciar alguma dessas situações, maus-tratos, abandono, caça, captura, cativeiro irregular ou venda ilegal contate a Polícia Militar Ambiental no número 190 ou Disque Ambiente 0800 11 3560. Para mais informações, acesse o site da Agência de Notícias de Direitos Animais (ANDA), www.anda.jor.br. Na página principal encontra-se um guia completo de como denunciar maus-tratos, lembre-se Animais não são descartáveis.

Telefones e Sites Úteis.

Centro de Controle de Zoonoses da Cidade de São Paulo: (11) 3397-8955 ou (11) 3397-8956
Site Zoonoses da Cidade de São Paulo: www.prefeitura.sp.gov.br/zoonoses
Disque Meio Ambiente: 0800 11 3560
Polícia Militar Ambiental: 190
Apoio no Projeto – Animais não são descartáveis
ANDA: Agência de Notícias de  Direitos
Animais: www.anda.jor.br
Cão sem Dono: www.caosemdono.com.br
Celebridade Vira Lata: www.celebridadeviralata.com.br
Distrito Animal: www.distritoanimal.com
Instituto Nina Rosa: www.institutoninarosa.org.br
Natureza em Forma: www.naturezaemforma.org.br
Os Cães do Parque: www.oscaesdoparque.org/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *