Saúde

Arara Gigi é salva ao usar prótese feita em impressora 3D

Para quem não acompanhou, estive na Pet South América fazendo a Cobertura do Evento e conheci a Arara Gigi. Considerado a maior feira da América Latina, tive a oportunidade de conhecer empresas de todo o Brasil e excelentes profissionais do mercado. Na programação das palestras, conheci pessoalmente uma arara muito especial, a Gigi. Ela passou por um processo de implante de bico e, graças a Tecnologia 3D, Gigi hoje vive muito melhor.

Uma equipe preparada e que faz a diferença

Ela foi apresentada pelo especialista em tecnologia tridimensional Marcelo Oliveira, pesquisador do CTI Renato Archer, instituto de pesquisa associado ao arranjo NIT Mantiqueira. Além dos pesquisadores, o veterinário Roberto Fecchio, responsável pelo processo, também estava presente.

Arara Gigi com Lucas-Porto-Ceptas-Unimonte-Nerelton-Unimonte-Roberto-Fecchio-Avengers-Marcelo-Oliveira-DT3D-CTI-João-de-OIiveira-Jr-NIT-Mantiqueira-Sergio-Camargo-Avengers-Paulo-Inforçatti

A história da Arara Gigi é a prova de que existem pessoas comprometidas com o bem-estar dos animais. Tudo começou no litoral de São Paulo, na Praia Grande. Uma ave da espécie Canindé foi resgatada pela polícia ambiental do local. Identificaram uma grave deformidade em seu bico, que provavelmente foi ocasionado por maus tratos. ?

Ela foi transportada até o CEPTAS (Centro de Pesquisa e Triagem de Animais Selvagens), localizado na cidade de Cubatão, interior de São Paulo. No local ela recebeu cuidados médicos e foi alimentada por funcionários. O Bico de um pássaro é uma ferramenta que auxilia as funções de alimentação e locomoção nos galhos das árvores. Sem esse membro, a Gigi certamente não sobreviveria.

Como a Arara Gigi sobreviveu?

Depois de identificar o problema no bico do pássaro, o CEPTAS entrou em contato com o Grupo Avengers, formado por profissionais que trabalham para solucionar cases como o da Gigi. O designer 3D Cícero Moraes e outros veterinários do Grupo Avengers desenvolveram uma proposta para reconstruir o bico da Arara. Depois procuraram o CTI Renato Archer para discutir a viabilidade da produção de uma prótese metálica em uma impressora 3D.

Após um longo planejamento, a equipe conseguiu desenvolver uma prótese Biocompatível. Isso significa que o organismo do pássaro não iria rejeitar o novo bico. A operação foi feita e o implante foi um sucesso! A Arara Gigi foi a primeira ave do mundo a receber uma prótese metálica.

Arara Gigi

A tecnologia a favor de casos com o da Arara Gigi

O uso de impressoras 3D para fabricar próteses já é uma realidade para outros animais como tartarugas, tucanos, cachorros, entre outros. Conheça mais projetos como esse clicando aqui. Agradeço a Assessora de Imprensa Cleide Elizeu, que me enviou detalhes sobre o caso e as fotos da Gigi, tiradas por Ale Souza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *